Vai reformar pela primeira vez? 7 truques para tudo correr bem!

Tempo de leitura: 4 minutos

Por muito tempo, a reforma foi o grande pesadelo das pessoas que queriam renovar a casa e deixá-la mais bonita e aconchegante. E não é por menos. Além do barulho, do quebra-quebra, do orçamento e do fim da obra que nunca chega, tem também a expectativa de como a casa vai ficar quando tudo acabar. Hoje em dia é mais simples, principalmente com a ajuda de ferramentas.

1 – Saiba bem o que você quer

O primeiro passo é definir claramente o que você quer com a reforma. Qual o tamanho dela? Em qual ou quais ambientes você vai mexer? É uma reforma tradicional ou ela tem características específicas? Ao responder essas perguntas, você começa a ter uma noção do que vem pela frente. Converse com pessoas conhecidas que fizeram reformas recentemente para ter uma noção de preços e prazos. Pense bem nos materiais e revestimentos que você vai utilizar. Quanto mais informações você tiver, mais tranquilo você estará durante a execução da obra.

2 – A escolha da mão-de-obra

Um dos pontos mais importantes da reforma é a contratação da mão-de-obra. Tem muita gente que escolhe o profissional baseado apenas no preço que ele cobra. De longe, esse é um dos maiores erros que você pode cometer. É claro que preço é importante, mas é sempre bom avaliar o histórico do profissional, se ele tem recomendações, se algum conhecido já utizou os serviços dele e se ele tem experiência no tipo de serviço que você está precisando.

Uma dica preciosa é seguir o que recomenda qualquer associação de consumidores: pedir, no mínimo, 3 orçamentos para comparar (o que você faz de jeito simples e prático no app do Habitíssimo.

3 – Coloque no papel a data de término da obra

De fato não dá pra cravar com exatidão o dia em que uma obra chega ao fim. Mas isso não quer dizer que você não possa tomar algumas precauções para evitar custos extras e, principalmente, que a reforma se arraste de forma injustificável.

Para ficar mais tranquilo, depois de acertar o orçamento com o profissional escolhido, combine uma data para o final da obra (considerando uma margem para imprevistos). Se depois desses imprevistos a obra continuar atrasando, você pode cobrar uma multa do prestador de serviço.

4 – Não pague tudo na entrada

É comum que empresas e prestadores de serviço peçam um adiantamento para começar a obra e comprar materiais. O normal é que esse valor seja de 30% do total do serviço, podendo chegar até 50%. Mas esse é o limite. Em hipótese alguma pague o valor integral no começo da obra. Apenas quando ela for finalizada e você tenha a garantia de que todos os serviços foram reazados. Guarde também as notas fiscais dos materiais adquiridos.

5 – Respeite as regras

Se você mora em casa, quase sempre precisa pedir autorização na prefeitura para realizar uma reforma, mesmo as mais simples. Será necessário pagar taxas e conseguir licenças, para fazer tudo dentro da lei. Em prédios e condomínios, nem sempre é necessário avisar aos orgãos oficiais, mas você deve seguir as normas estabelecidas pelos moradores e avisar ao síndico. Avisar aos seus vizinhos mais próximos também é um gesto simpático.

6 – Toda ajuda financeira é bem-vinda

A depender do tamanho da reforma, você vai precisar de uma quantidade considerável de dinheiro. Quer dizer que só dá pra fazer a reforma quando ganhar uma bolada? Nada disso. Você pode se apoiar nas possibidades que permitem você financiar a sua reforma, como empréstimos e recursos extras. Aqui você pode encontrar mais informações sobre linhas de crédito disponíveis para a sua reforma.

7 – Paciência, paciência e paciência

Existe uma palavrinha mágica que acompanha quase todo tipo de reforma: paciência. Porque uma obra muda a sua rotina e a rotina da sua casa. Pessoas estranhas vão entrar e sair de lá por alguns dias. Vai ter barulho, sujeira e em alguns momentos você precisará ficar até mesmo sem água e luz. Sem contar os materiais que não estavam previstos e as despesas extras. Se você não consegue dar bem com isso, fique na casa de parentes e amigos até a obra terminar. Ou confie na sua paciência. Porque ao fim das obras, ver que a sua casa está do jeito que você imaginou, vale qualquer sacrifício.